apresentação

A Sociedade Iberoamericana de Gráfica Digital (SIGraDi) é uma associação sem fins lucrativos que agrupa arquitetos, urbanistas, designers e artistas vinculados aos meios digitais. Seus objetivos principais são contribuir para o  debate acadêmico sobre os meios digitais e suas aplicações, promover a produção e o avanço do conhecimento científico em geral, e impulsionar a investigação e a educação neste contexto de grande transformação tecnológica.

O 22o Congresso da SIGraDi assume como tema as “Tecnopolíticas“. Entende-se que toda tecnologia é engendrada dentro de tecidos culturais, econômicos e sociais, assim como possui aspectos políticos em sua conformação e em seu uso. No entanto, não é raro que as tecnologias sejam pensadas de forma autônoma como prefiguradoras de futuros e soluções inequívocas para problemas ainda não conhecidos.

Diante de um mundo que enfrenta crises e desafios diversos, dos sociais aos políticos, dos urbanos aos ambientais, dos espaços imaginados aos construídos, as Tecnopolíticas são compreendidas como práticas de concepção, revisão e uso de artefatos tecnológicos que operam como bens comuns, podendo se contrapor aos modelos dominantes de aplicação tecnológica.

Considerando tais premissas e a presença intensiva das tecnologias digitais e híbridas na vida cotidiana, as Tecnopolíticas vêm sendo desenvolvidas e direcionadas à composição propositiva e crítica de um “mundo comum”: a vida urbana, o acesso e compartilhamento da informação e dos modos de fazer, as formas de participação e autogestão cidadã, os processos de decisão, o desenho e produção das cidades, e a potencialização das práticas criativas, dentre outros.

O enfoque das tecnologias digitais e seus usos na arquitetura, no design, nas artes e afins, segundo a abordagem proposta – e a partir das especificidades e do histórico da SIGraDi – pretende ampliar o debate em curso nestas áreas.

datas importantes

Data limite para o envio dos resumos: 26 de março de 2018 02 de abril de 2018
Notificação de resumos aprovados: 30 de abril de 2018 07 de maio de 2018
Data limite para o envio dos artigos completos: 25 de junho de 2018
Notificação de artigos completos aprovados: 20 de agosto de 2018
Envio de artigos definitivos: 24 de setembro de 2018
Workshops: 5 e 6 de novembro de 2018
Congresso: 7, 8 e 9 de novembro de 2018

palestrantes

Adam Greenfield é escritor e urbanista que reside em Londres. Seu livro mais recente é “Radical Technologies: The Design of Everyday Life” (Verso, 2017).
urbanscale.org

Felix Stalder é professor de Cultura Digital e Teorias de Redes na Zurich University of the Arts, membro do World-Information Institute e do Technopolitics Working Group, ambos em Viena e um dos mais antigos moderadores de <nettime>, um grupo internacional de discussão. Seu trabalho centra-se na interseção das dinâmicas culturais, políticas e tecnológicas, em particular sobre os novos modos de produção baseada no comum, a sociedade de controle, os direitos autorais e as transformações da subjetividade. Entre suas publicações recentes estão “Digital Solidarity” (PML & Mute 2014) e “The Digital Condition” (Polity Press, 2018).
felix.openflows.com

Giselle Beiguelman pesquisa as estéticas da memória e desenvolve projetos de intervenções artísticas no espaço público e com mídias digitais. É professora Livre-docente da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP) e autora de vários livros e artigos sobre o nomadismo contemporâneo e as práticas da cultura digital. Entre seus projetos recentes destacam-se Memória da Amnésia (2015), Odiolândia (2017) e a curadoria de Arquinterface: a cidade expandida pelas redes (2015). É membro do Laboratório para OUTROS Urbanismos (FAU-USP) e do Interdisciplinary Laboratory Image Knowledge – Humboldt-Universität zu Berlin. Suas obras integram acervos de museus no Brasil e no exterior, como ZKM (Alemanha), MAC-USP e MAR (Rio de Janeiro).
outrosurbanismos.fau.usp.br
desvirtual.com

gt2P (great things to People) é um estúdio focado em projetos de arquitetura, arte e design estabelecido em Santiago, no Chile. O estudio está em processo contínuo de pesquisa e experimentação com criação digital, promovendo novos encontros entre as tecnologias para projeto e a riqueza do local, expressas em materiais e técnicas tradicionais. Sua metodologia de trabalho tem duas dimensões. Primeiro, procura sistematizar conhecimento e observação, seja de fenômenos naturais, artificiais, geométricos ou espaciais, através de algoritmos generativos. Aqui o design paramétrico é uma ferramenta para orientar o planejamento de projetos que o estúdio realiza, possibilitando a integração de suas etapas de design, desenvolvimento e produção. Por outro lado, GT2P descobriu uma dimensão artística que o conecta com seu patrimônio cultural, através da incorporação de experiências e conhecimentos tradicionais que alimentam e qualificam os algoritmos geradores ou o DNA de suas criações: “Expor o inesperado dos processos manuais e materiais locais é uma maneira de valorar o que somos no que fazemos”.
gt2p.com

realização

contato

sigradi2018@iau.usp.br

Endereço:
Instituto de Arquitetura e Urbanismo – Universidade de São Paulo
Av. Sãocarlense, 400  13566-590  São Carlos  SP  Brasil