palestrantes

 

Felix Stalder é professor de Cultura Digital e Teorias de Redes na Zurich University of the Arts, membro do World-Information Institute e do Technopolitics Working Group, ambos em Viena e um dos mais antigos moderadores de <nettime>, um grupo internacional de discussão. Seu trabalho centra-se na interseção das dinâmicas culturais, políticas e tecnológicas, em particular sobre os novos modos de produção baseada no comum, a sociedade de controle, os direitos autorais e as transformações da subjetividade. Entre suas publicações recentes estão “Digital Solidarity” (PML & Mute 2014) e “The Digital Condition” (Polity Press, 2018).
felix.openflows.com

Giselle Beiguelman pesquisa as estéticas da memória e desenvolve projetos de intervenções artísticas no espaço público e com mídias digitais. É professora Livre-docente da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP) e autora de vários livros e artigos sobre o nomadismo contemporâneo e as práticas da cultura digital. Entre seus projetos recentes destacam-se Memória da Amnésia (2015), Odiolândia (2017) e a curadoria de Arquinterface: a cidade expandida pelas redes (2015). É membro do Laboratório para OUTROS Urbanismos (FAU-USP) e do Interdisciplinary Laboratory Image Knowledge – Humboldt-Universität zu Berlin. Suas obras integram acervos de museus no Brasil e no exterior, como ZKM (Alemanha), MAC-USP e MAR (Rio de Janeiro).
outrosurbanismos.fau.usp.br
desvirtual.com

 

gt2P (great things to People) é um estúdio focado em projetos de arquitetura, arte e design estabelecido em Santiago, no Chile. O estudio está em processo contínuo de pesquisa e experimentação com criação digital, promovendo novos encontros entre as tecnologias para projeto e a riqueza do local, expressas em materiais e técnicas tradicionais. Sua metodologia de trabalho tem duas dimensões. Primeiro, procura sistematizar conhecimento e observação, seja de fenômenos naturais, artificiais, geométricos ou espaciais, através de algoritmos generativos. Aqui o design paramétrico é uma ferramenta para orientar o planejamento de projetos que o estúdio realiza, possibilitando a integração de suas etapas de design, desenvolvimento e produção. Por outro lado, GT2P descobriu uma dimensão artística que o conecta com seu patrimônio cultural, através da incorporação de experiências e conhecimentos tradicionais que alimentam e qualificam os algoritmos geradores ou o DNA de suas criações: “Expor o inesperado dos processos manuais e materiais locais é uma maneira de valorar o que somos no que fazemos”.
gt2p.com